domingo, fevereiro 27, 2011

Perto do Fogo

Os caminhos que nos levam ao futuro não são simples de se seguir. Daqueles que já passei tenho muitas feridas e muitas recordações maravilhosas. Não devo julgar as pessoas pelos seus atos, presentes ou passados, apenas tenho minhas idéias e ideais do que quero para mim e não desejo menos para os outros, desde que eles acreditem em si e naquilo que dizem.

Sou muito passional e tenho dentro de mim uma certa bondade de Amelie Poulain que tanto cito por aqui. Se catalogar meu extrato de vida, ajudei muito, ouvi muito, senti muito a dor e a alegria dos outros. Sempre tento fazer com que as coisas funcionem com justiça e felicidade.

Percebo que tenho um princípio de doação ao outro. Me entrego e me abro com a maior facilidade. Da mesma forma volto a cena do filme que questiona através da análise de um quadro o essencial: Amelie diz: "Hummm, pelo contrário. Talvez faça de tudo para arrumar a vida dos outros." Pintor: "E ela? E as suas desordens? Quem vai pôr em ordem?" Acredito que Amelie terá um final feliz mas antes terá que acreditar em si mesma e não deixar que veja da janela de sua casa a vida passar pelos seus olhos.

Já passaram muitos sentimentos por este meu filme pessoal. Entreguei-me a tantos outros. Sai de uma cidade do interior, da casa e do conforto de duas mães, para morar sozinho em São Paulo. Perdi mais de 40kg e reorganizei minha estima própria. Perdi meu amigo de infância por causa da Aids e ganhei uma estrela no céu a me olhar. Encontrei casos, ficantes, paixões e amores. Mantive um relacionamento por alguns anos, sofri com a sua bipolaridade, mas acreditei. Hoje existe um carinho especial apenas.

Fui ao céu e realizei alguns sonhos no Egito e na Turquia, além de grandes realizações pessoais bem próximas: lembro-me até hoje do meu choro menino ao ver pela primeira vez os carros alegóricos da minha querida escola de samba Beija-Flor (sim eu gosto, não interpreto como um bunda-lê-lê fútil e desnecessário - logo mais explicarei).

Estou perto do fogo, me queimo por dentro e, racionalmente, deveria repelir a chama. Não tenho certeza de nada e tampouco saberei pelo tempo que passar. Vou vivendo. Minha anestesia de carnaval se aproxima para abrandar o sentimento. Sou esfinge, sou humano. Sou pergunta e sou resposta. Sou a luta dos que acreditam que ainda existe um olhar de Vênus para ser alcançado em completeza, tanto a minha quanto a dele.

Ao chegar até aqui parece que definho em palavras uma sensação de desilusão pela vida e pelo amor. Não é bem assim. Por acreditar que existe uma revolução em mim, sei que há muito mais em minhas veias. Minha doação, minha passionalidade, meu sentimento, meu bem querer e tudo mais que se interpreta nitidamente por minha sede de encantamento, brilhará eternamente em meus olhos de sonhador.

Marcelo Poloni

autor desconhecido:

"Meu coração e a realidade ainda não falam a mesma língua, mas ainda assim se entendem em uma vontade de concretizar desejos de amor. Então, para amar, só me resta o tentar. Passam tantas pessoas em minha vida e algumas delas me perdem. Porém, não, eu não quero que ninguém perceba mais tarde que me perdeu. Quero que alguém perceba bem cedo que me encontrou."

quinta-feira, fevereiro 24, 2011

O Encanto de Vênus


Um dia uma professora de literatura e redação trouxe-me esta imagem, nesta mesma proporção, e pediu a criação de uma redação sobre "a sensação que sentíamos ao admirar estes olhos".... me apaixonei por eles e "sempre os procuro pela vida"... encontrei alguns... mas ELES não quiseram me encontrar, fiquei pelo caminho das palavras... Mas eu não desisto...

Representar sensações em palavras pode ser um exercício de abstrato-real indescrítivel e revelador jogando para fora de nossa consciência, a verdade e a vontade de ser. Gostar não tem explicação. Sem qualquer remorso, devemos viver totalmente nossa vontade de ser.

Fiquei encantado pelo quadro que originou esse recorte para a vida toda: "O nascimento da Vênus" Sandro Botticelli, pintado entre 1483 e 1485, Galeria Uffizi, Florença - IT. Quem quiser aproveitar mais essa maravilha que o google trouxe, Google ArtProject, comece por uma das minhas seleções: http://www.googleartproject.com/museums/uffizi/the-birth-of-venus?hash=23502231-2192-4323-88bf-a078fcc686e1

Nunca estive diante de tal obra e olhar na vida real, é um dos meus sonhos e futuras realizações poder encontrá-la frente a frente em Florença. Imagino minha reação e sei que ficarei comovido.

Dos meus gostos e amores pela vida retiro minha essência passional, que se entrega, que se consome e, que muitas vezes, se refaz tal qual a fênix, que desenhei, e que ilustra hoje o topo do blog.

Marcelo Poloni

quarta-feira, fevereiro 23, 2011

Suor e Calor e "..."

Turquia. Campeonato de luta livre com óleo... Hummmm... ahhhhhh minha querida Turquia... a meus queridos Turcos... deixando o dia mais úmido, quente e sem folego... Nem tudo é história, pompa e glamour no reino dos sultões otomanos. Precisamos de uma pegada mais forte e eles conseguem! rs


bustour#4 - gladyatörs from markus dassel on Vimeo.

A cidade onde se realiza o campeonato fica no sul da Turquia, região mediterrânea: Antalya. Não cheguei a conhecê-la ano passado quando lá estive, mas o país me cativou de uma tal maneira que se duvidar lá voltarei em breve. Istambul, Ankara, Urgrup, Goreme, Konya, Afrodisias, Pamukkale, Kusadasi, Éfeso e Izmir e novamente a sublime Istambul foi o roteirão. Está totalmente desatualizado mas vale uma visita se tiverem tempo:  http://pralavoueu.blogspot.com/

Marcelo Poloni

Todos Iguais

A liberdade é um bem maior que devemos preservar a todo custo mas devemos estar atentos aos limites que devemos ter para com nosso semelhante, afinal, somos todos seres e humanos, ainda. Minha liberdade, e inclui-se neste conceito os meus "limites", está intimamente ligada a liberdade, e limites, do meu semelhante. Pouco me importa se meu vizinho não aceita o fato de que sou homossexual. Sua liberdade está diretamente ligada no meu exercício pleno de igual liberdade, onde deve existir sociabilidade, respeito e convivência pacifica. E funciona.

Você se importa com um casal gay em beijos e amassos calorosos no metrô? Eu me importo, e em igual intensidade com um casal hetero em igual condição. Acho que existem limites de respeito, e bom senso, para nossas atitudes, o que não interfere com a liberdade de cada um. Da mesma forma que me incomodam atitudes desta natureza, repudio toda e qualquer violência que ambos os casos citados possam sofrer. Está na hora de acordarmos para uma realidade onde somos TODOS parte de uma esfera de convivência em liberdades individuais, desde que a minha liberdade não interfira na sua e vice-versa.

Posso estar totalmente equivocado ou em partes mas é um ponto de vista que está aberto a mudanças, pois idéias novas e referências de vida diversas são sempre bem vindas!

Marcelo Poloni, Ciello

terça-feira, fevereiro 22, 2011

Don't Cry for me...

A história já conhecemos, o filme já assistimos e o musical alguns já assistiram no original em Inglês. Chega agora em português com " 45 atores em cena, uma orquestra ao vivo de 22 músicos, 350 figurinos de Fábio Namatame, coreografias e tangos de Tânia Nardini, cenografia de Jorge Takla e Paulo Corrêa e um aparato de projeções gigantes que darão a real dimensão das imagens dessa mulher fascinante e de sua época ainda tão próxima."

Vamos?

So what happens now?
Another suitcase in another hall
So what happens now?
Take your picture off another wall
Where am I going to?
You'll get by, you always have before
Where am I going to?

Time and time again I've said that I don't care
That I'm immune to gloom, that I'm hard through and through
But every time it matters all my words desert me

Hard Work? Work Hard!

segunda-feira, fevereiro 21, 2011

GEN SILENT


GEN Silent Trailer 2.0 from Stu Maddux on Vimeo.

Vi outro dia no Blog do Edu e não pude deixar de postar também. É minha obrigação óbvia replicar aqui e ampliar a divulgação. Não vi o documentário mas espero assistir em breve. O trailer indica algo forte, intenso, cheio de sentimento e verdade. Algo que precisa ser visto, revisto e ampliado.

Nós desfrutamos hoje de liberdades que sequer foram imaginadas, mas secretamente construídas por todos eles, e pelos que já se foram, que nunca deixaram de expressar com dignidade, respeito e cumplicidade, a arte do carinho e do amor.

A todos eles meu RESPEITO e minha PROFUNDA ADMIRAÇÃO! OBRIGADO.

Sou o que sou e posso ser o que quiser graças a muitos que não puderam exercer sua alegria completa de viver sem sombras, mas que sobreviveram para nos dar força e coragem.

Que eu possa chegar a essa dignidade de ser, humano, compartilhar e sentir que existe um outro alguém que me veja com igual intensidade e, para sempre, ser, parceiro.

Marcelo Poloni

veja mais em http://stumaddux.com/GEN_SILENT.html

PS: DZi CROQUETES: NEM HOMEM, NEM MULHER: GENTE!

Adimirável Mundo Novo...


domingo, fevereiro 20, 2011

INclusão noutra Realidade


"Minha alegria vai girar o mundo
Aventureira vai cruzando o mar
Nessa avenida dos sonhos brilhar
O meu amanhã, só Deus saberá
A vida vamos celebrar"

E foi um tempo que passou por essa minha via de múltiplas artes, encontros, desencontros e saudades. Existe um carinho especial por quem a gente se sentiu atraído, realizou desejos e aventuras mas que hoje tornou-se "um pensamento bom" e um "carinho de existência".

Neste mar que navegamos por um bom tempo, turbulências foram muitas a vencer. E vencemos, pairávamos acima da discórdia e reatávamos com muita força nosso laço de "con-vivência" de casal! Em um dia de calmaria, pacificamente chegamos ao outro lado do oceano de nossa convivência.  Desembarcamos em outra história e cada um começou a escrever seu próprio caminho e não mais em conjunto, no mesmo diário de bordo.

Hoje em dia os caminhos se cruzam e a convivência não é mais de casal, mas de amizade e de carinho. Nostalgia à parte, fazer-lhe o bem, ajudar-lhe em seu caminho dá-me forças para que eu siga e me encontre, realize e comece um novo diário de bordo em conjunto. Mesmo batendo de frente em portas fechadas abruptamente, eu acredito em mim. E isso basta.

Muitos preferem apagar o passado pois não tiveram a mesma sorte e a forma que minha jornada se findou. Tive todos os motivos para jogar fora um mundo que criei mas, como acabou na calmaria, sem tempestade, com certeza e a bondade, sem ódio ou rancor, ficou apenas a saudade.

"A saudade é a sombra negra de um passado cor-de-rosa."

Não sei quem escreveu essa frase mas a ouvi num filme brasileiro - "Copacabana". Interpretá-la é desnecessário pois sempre a viveremos dentro de nós.

Ser "EX" não significa, muitas vezes, EX-clusão, mas INclusão noutra realidade, noutra via. E que o futuro não tenha ciúmes do passado pois viveremos em uma eterna primavera.

Àqueles que souberam compartilhar, doar e receber em um tempo bom que já passou e deixa a saudade como marca de nossa existência. História.

Marcelo Poloni

ps: hoje ele, eventualmente, dorme do meu lado, faz cafuné, assistimos filmes, damos risadas, conversamos, jantamos, almoçamos, nos divertimos e brigamos como antes, mas agora é meu amigo e não mais que isso.

Evolução

sábado, fevereiro 19, 2011

Lotus Flower

Slowly we unfurl
As lotus flowers
And all I want is the moon upon a stick
Just to see what it is
Just to see what it is
I can't kick the habit
Just to feed your fast ballooning head
Listen to your heart

Ouvindo Radiohead e me inspirando em sua flor de lótus a desabrochar sensivelmente em todos os sentidos,  sentimentos, razão e emoção. Porque não entregar-se ao impossível para pelo menos fazer da realidade um momento de criação e inspiração? 

There's an empty space inside my heart
Where the wings take root
And tonight I set you free
I set you free

Lendo Clarice Lispector também... 

Pensar é um ato. Sentir é um fato.

Ótimo final de semana

Marcelo Poloni

sexta-feira, fevereiro 18, 2011

Sábio Nelson!

"Sexta-feira é o dia em que a virtude prevarica"
Nelson Rodrigues


The Beatles Again...

A não! coincidência?! De novo pesquisando imagens, agora sobre o carro ai da figura, e apareceu me justamente mais uma referência aos Beatles e, claro, que meu querido Reginaldo foi novamente lembrado! E muito bem lembrado... afinal domingo teremos mais um almoço, desta vez com surpresa + filme! 
Hummm imagino parte do cardápio. Eu como bom samaritano quero fazer um agrado também e ele vai ter outra surpresa...
 um beijo especial pro C meu "mineirim", criatura divinal... rs

Ontem ouvindo Marcelo Jeneci e hoje também.... Quando ouço a música "Feito para acabar" - última do cd - tenho a nítida impressão de ter ouvido algo grandioso, e realmente é. Soa como uma música impactante de um final de filme igualmente impactante! Play it again! (como diria o Regis...)

quinta-feira, fevereiro 17, 2011

É do Capeta!

O inferno existe? Heresia, Blasfêmia e Pecado! Medo! Culpa? Ah @#%$&¨*$¨&$%$#% pho-da-se tudo que eu queria ter essa idéia! Tá...vou pro inferno por causa da inveja de não estar nessa imagem!!!!  Agora a po-ha dessa música não sai da minha cabeça... vamos lá com a dancinha ridicula de toda festa de casamento... Y... M... C..A!

Sai Capeta!
Exorcisem essa música de mim!

quarta-feira, fevereiro 16, 2011

PlaymoBeatles

Não resisti! Procurando uma imagem do playmobil para fazer um trabalho, apareceu-me justo esta e imediatamente lembrei-me do meu querido Reginaldo. Então essa vai para você!

Little darling
The smiles returning to the faces
Little darling
It seems like years since it's been here
Here comes the sun
Here comes the sun
And I say
It's all right

Marcelo Poloni

O Príncipe

Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos.
Antoine de Saint-Exupéry

terça-feira, fevereiro 15, 2011

Lady Marisa

Será que só eu acho que elas foram separadas na infância e hoje por um perucão louro?
Gosto de ambas em suas categorias, horas e devidos momentos!

segunda-feira, fevereiro 14, 2011

Happy Valentine's Day


A entrega ao sentimento não nos torna frágeis, mas muito próximos de nossa verdade e essência, deixando o medo para quem não sabe o que realmente significa amar.

Happy Valentine's Day

Em tempo: assisti Blue Valentine, observei uma inversão de papéis: geralmente é a mulher que se entrega ao macho dominante, que, provido de uma suposta "razão" e pouco tato, acaba estragando tudo. No filme é ao contrário, o macho - Ryan Gosling é quem se entrega ao amor e não é correspondido, faz o papel clássico da adolescente apaixonada que não evolui como deveria em todo o relacionamento. Não entende que paixão deve evoluir para amor, o sublime sentimento de quem, com a idade, pode, e talvez realmente deva, ser interpretado como companheirismo, afinidade, cumplicidade e claro, troca, entrega (inclui sexo! claro) e convívio. Sua parceira, atormentada com seu drama original, mas muito mais pés no chão, não entra na mesma "vibe" de adolescente "em eterna paixão".

A questão é: existem encontros e paixões de todas as naturezas e o filme pauta-se em apenas uma vertente. Vale pela inversão de papéis pois realmente é muito bom ver um suposto "macho" apaixonado. Assim como eu costumo me entregar, resta encontrar quem tenha a mesma sintonia e saiba que, diferentemente do filme, eu sei evoluir sem se portar como um "eterno adolescente".

Marcelo Poloni.

MUSE

E o Grammy de Melhor álbum de Rock foi para:


Os ingleses levaram o prêmio e, na minha mais modesta opinião, foi justíssimo!

Christopher Wolstenholme
Baixista, elogiado por Sir Paul McCartney, e
não preciso dizer muito:
Tentação, e basta.

sexta-feira, fevereiro 11, 2011

Fenix Branca

O caminho que percorre a fênix de cada um de nós, até encontrar seu destino derradeiro em cinzas e renascimento, tem atalhos, segredos e ilusões, contudo, existem outras paisagens no caminho. Nada é rígido o bastante que não possa ser provido de graça e suavidade. Nada é flexível demais que não possa sustentar um posicionamento e suas convicções.

A liberdade de ser o que quisermos nos tempos atuais é uma dádiva do pensamento humanista mas tem suas consequências. Me sinto livre, solto no ar, sem amarras ou limitações, mas ao mesmo tempo temos que encarar as responsabilidades de nossos atos, de nossas palavras e de nossas atitudes.

Não te preocupes com o passado. Liberdades deveriam nos impulsionar a uma estágio mais sublime de convivência e afinidade, não de recortes mal feitos de nossa realidade. Somos mais que isso. Arriscar não significa criar expectativas ou ilusões. Arriscar é se libertar, sem rotular a liberdade de cada um de nós.

Que a liberdade seja o fio condutor de nossa história!

Vitória do povo, vitória da liberdade. Egito prova ao mundo, e em especial aos brasileiros, o quanto somos "folgados" e desprovidos da capacidade de "mobilização real" para exigir mudanças, sem que não seja por impulso da farsa criada pela mídia com outros interesses.

Marcelo Poloni

Lancei-me ao Mar

Hoje foi dado um primeiro grande passo para uma mudança radical. Não acredito que precisamos nos preocupar com limites ou limitações, acredito em força de vontade, acredito em "querer" e que podemos ser sempre uma versão melhorada de nós mesmos. Mesmo que não alcance o resultado desejado é uma iniciativa, uma transformação, e sempre haverá uma segunda oportunidade.  Agora é esperar e torcer para um bom resultado.

The First Step by Robert Olah, a Hungarian artist.

"Nada lhe posso dar que já não exista em você mesmo. Não posso abrir-lhe outro mundo de imagens além daquele que há em sua própria alma. Nada lhe posso dar a não ser a oportunidade, o impulso, a chave. Eu o ajudarei a tornar visível o seu próprio mundo, e isso é tudo"  (Hermann Hesse)

Marcelo Poloni

Born this Way

E ela saiu da toca e jogou tudo no ar. Trouxe uma batida dance com um toque do final dos anos 80 revigorada, moderna. Alguns dizem por ai que existe uma certa semelhança com Express Yourself da rainha-mor do pop. Será? Não sou perito e muito menos tenho uma grande bagagem musical para fazer uma comparação. Senti uma postura mais agressiva que tende a interpretação "madonnesca" da música comentada. Enfim, gostei. Ela amplia a tendência de se fazer músicas motivadoras das minorias oprimidas por uma sociedade "burra" que não se dá ao trabalho que entender ou aceitar que as diferenças existem para ampliar nossa capacidade de evoluir e legitimar a verdadeira liberdade de pensamento, atitude e amor.

A capa de "Born this way" (Foto: Divulgação)

Give yourself prudence
And love your friends
Subway kid, rejoice your truth

In the religion of the insecure
I must be myself, respect my youth

A different lover is not a sin
Believe capital H-I-M (hey hey hey)
I love my life i love this record and
Mi amore vole fe yah
...
I'm on the right track baby
I was born to be brave

Não se limite a rótulos, posturas e atitudes que cerceiam sua vontade. Seja livre, seja você. Não ou um só cisne, sou branco, sou negro. Seja sincero, seja amigo, seja amante, seja aquilo que possa acontecer no hoje. Faça acontecer e relaxe a amizade não tem apenas uma cor, tem nuances, tem variações quee se forem bem cuidadas sempre estarão presentes, independente de passado, presente ou futuro.

... e estou sendo! como diria Clarice Lispector.

Marcelo Poloni

quinta-feira, fevereiro 10, 2011

O sonho sempre vem pra quem sonhar...


"Quem não sonhou, jamais amou. Não sabe o que é se libertar! O sonho sempre vem pra quem sonhar! Vai, vence logo esse medo. "Prega uma peça" à esperança e vem no galope do corcel, feito azul do céu e a magia da criança. Em busca da alegria, seu poder de encantar, criando sonhos, recriando a fantasia a brincar."

Pluft, não tenha medo de mim. Não tenha medo da gente! Venha brincar no meu mundo para que eu entenda o seu. Vem junto conhecer meus amigos, meus amores e minha vida. Quem matou aquele leão? Foi o boi e o burro no caminho de Belém? Vou já descobrir galopando no meu cavalinho azul quem raptou as cebolinhas lá em Tribobó city e, como aprendiz de feiticeiro, vou encantar sua imaginação...

Vem, tem muito mais a descobrir no meu mundo...

Marcelo Poloni

* Luiz Carlos Tourinho e Maria Clara Machado. Foto: Eugênio Reis.

Viagem Surreal

Departure of the butterfly ship, Salvador Dali.

‎"Não é o medo da loucura que nos vai obrigar a hastear a meio-pau a bandeira da imaginação."(trecho do manifesto surrealista de 1924)


Hoje acordei com esse grito "mudo", escrito em palavras,  e com essa imagem de Salvador Dali. Inspirador para que possamos deixar para trás determinados paradigmas, medos e  incertezas, e encarar uma realidade mais bonita, que pode ser manifestada por arte.

Não se limite a me entender como uma coisa só. Não sou assim, sou múltiplo. Tenho diversos caminhos e aprendi muita coisa pela vida que você pode nem sequer imaginar que eu saiba. Mas não será na escuridão de sua ausência que me encontrarás para dividir e compartilhar nossa essência.

Marcelo Poloni


"Temos a arte para que a verdade não nos destrua" (Nietzsche)

Degustação dos Sentidos...


Aceita a Proposta?


E deus Baco, bebe sem mágoa. Você pensa que esse vinho é água!
É primavera, na lei de Roma a Alegria é que impera...



quarta-feira, fevereiro 09, 2011

Contra-Indicações?


Quando o sonho começou...

http://images2.fanpop.com/images/photos/7300000/Beatles-Cavern-Club-the-beatles-7305712-800-509.jpg
Há 50 anos, 09 de fevereiro de 1961, foi a primeira apresentação. Minha singela homenagem a eles que transformaram a vida de muita gente, impulsionaram visionários e sonhadores, que ainda seguem por ai, pelo mundo, pela vida, pelas ruas das metrópoles ou dos rincões, e preenchem de carinho tardes de domingo... em fotos e vinhos.

À John, Paul, George and Pete Best - The Beatles! (Ringo veio depois...)
Ao Divino encatador.

Let it Be

And when the broken hearted people
Living in the world agree
There will be an answer: Let it be
For though they may be parted there is
Still a chance that they will see
There will be an answer: Let it be
And when the night is cloudy
There is still a light that shines on me
Shine on until tomorrow
Let it be

Marcelo Poloni

Vai passar...

Impossible Cube - Escher
Nunca devemos ter arrependimento por oferecer ao outro aquilo que temos de melhor no momento, nem por oferecer verdade e transparência. (autor desconhecido)
Os dias tem passado lentamente, parece que um abatimento, desânimo e uma uma vontade de fazer nada tem se apoderado deste corpo. Deve ser um período de transformação, prefiro encarar assim. Espero que passe logo. Vou seguindo, meio que sem rumo. Incertezas. Dúvidas permanecem ainda. Gostaria de ter um alento mas não me é permitido. Fico no vazio de não conversas deixadas para um tempo futuro qualquer.

Vez por outra faço um "quitute" bom para degustar os sentidos. Shitake, pimentão, tomate, azeitonas, cebola e alho, ervas e condimentos. Tudo bem cozido e com alguns segredos. Uma boa dose de vinho, alguns queijos, pão italiano e estava pronta a tarde de domingo.
Pão Italiano com Antepasto de Shitake,
Quitute de um "moço" quase "prendado".

Deveria estar totalmente imerso na descoberta dos recursos da minha nova máquina fotográfica mas sequer a testei por completo, sequer li o manual, sequer tive paciência de fazer algo mais. Quero fazer, mas fico estático. A única fuga é este blog que já me desanima também. Parece inútil, sem propósito e sem vida. Talvez um reflexo de meu atual estágio de sobrevivência.

Clarice está comigo hoje, definitivamente!

Vamos ao trabalho, terminar alguns panfletos, cartões e tudo mais. É um disfarce, uma anestesia, um "o que fazer" que desvia a atenção do nada que toma conta. Vamos lá, vamos organizar meu portifólio para um pedido que recebi hoje. Vai dar tempo? Não sei...

Tempo,
Tempo,
Tempo.

Vai passar.

Marcelo Poloni

Tempo,
Tempo,
Tempo.

Tempo, tempo, Tempo...


Oração Ao Tempo
Rita Ribeiro
Composição: Caetano Veloso

És um senhor tão bonito quanto a cara do meu filho 
Tempo, tempo, tempo, tempo, vou te fazer um pedido 
Tempo, tempo, tempo, tempo 
Compositor de destinos, tambor de todos os ritmos 
Tempo, tempo, tempo, tempo entro num acordo contigo 
Tempo, tempo, tempo, tempo 
Por seres tão inventivo e pareceres contínuo 
Tempo, tempo, tempo, tempo és um dos deuses mais lindos 
Tempo, tempo, tempo, tempo 
Que sejas ainda mais vivo no som do meu estribilho 
Tempo, tempo, tempo, tempo ouve bem o que te digo 
Tempo, tempo, tempo, tempo 
Peço-te o prazer legítimo e o movimento preciso 
Tempo, tempo, tempo, tempo quando o tempo for propício 
Tempo, tempo, tempo, tempo

De modo que o meu espírito ganhe um brilho definido 
Tempo, tempo, tempo, tempo e eu espalhe benefícios 
Tempo, tempo, tempo, tempo 
O que usaremos pra isso fica guardado em sigilo 
Tempo, tempo, tempo, tempo apenas contigo e migo 
Tempo, tempo, tempo, tempo 
E quando eu tiver saído para fora do círculo 
Tempo, tempo, tempo, tempo não serei nem terás sido 
Tempo, tempo, tempo, tempo 
Ainda assim acredito ser possível reunirmo-nos 
Tempo, tempo, tempo, tempo num outro nível de vínculo 
Tempo, tempo, tempo, tempo 
Portanto peço-te aquilo e te ofereço elogios 
Tempo, tempo, tempo, tempo nas rimas do meu estilo 
Tempo, tempo, tempo, tempo

terça-feira, fevereiro 08, 2011

Fantasiando o Infinito

2007, diretamente do mundo da fantasia do infinito.
Porque coisas assim acontecem? Porque tanta dedicação desperdiçada? Fatalidade de uma ilusão que, de fogo se transforma em cinza, e acabará numa quarta-feira qualquer. Metáforas para a vida, analogias para cada um que se entrega de corpo e alma a uma fantasia, fazendo dela a verdade pelas palavras que o tempo tratará de apagar, como se escritas na areia de uma praia, de nossa memória.

Sonhar ainda é um prazer e uma necessidade para não transformar o futuro em uma realidade seca, sem gosto e previsível. Dar asas a imaginação e se aventurar na conquista é o que move a nossa vontade de ser mais. Todos podemos mudar, ser uma versão melhorada de nós mesmos.

Somos cometas que podem colidir e transformar-se em chuva de estrelas no infinito, de nossa própria alma.

Em breve este blog vai entrar na epopéia das artes múltiplas em um só lugar.

Marcelo Poloni

Se um dia o mundo acordar verá uma luz brilhando no horizonte e vai se transformar. Verá que tudo pode acontecer. Sorrir, sem nunca precisar chorar. 

domingo, fevereiro 06, 2011

Metamorfose da alma


Inspirado pelo final de semana, este blog vai sofrer uma transformação. Que venha meu cisne negro! Já que dias atrás minha amiga "matou a Pollyana", ontem eu matei a Amelie e, hoje, matarei o Cisne Branco.

Transformar é importante! 
Renascer tal qual a fenix, tal qual cada dia que acaba e se inicia em um outro ciclo.  

Sabe quando você tem a nítida sensação de ter visto algo grandioso? Já estive assim em algumas ocasiões na vida. Foram em arte, em amor, em paixão, em sentimentos profundos que tiveram a capacidade de te fazer olhar para o mundo de outra forma.

Já disse um grande poeta - "Sou um sonhador, mas não sou o único" - contudo estou evoluindo para que não sejam apenas fantasias e sim realidades possíveis.

Gostaria de poder mudar muita coisa em mim e não ser tão dedicado às pessoas, deixando de pensar demais nos outros para me concentrar na minha própria experiência. Infelizmente não sou assim e acabo várias vezes me decepcionando. Mas a vida segue...  e questionamentos sempre existirão para longas conversas e descobertas.

Eu ainda acredito que possam existir dois cisnes dentro de cada um de nós, mas um não pode sabotar o outro. Ambos devem acreditar em suas potencialidades e saber explorar aquilo que cada um pode dar de melhor.

Quem contar
Um sonho que sonhou
Não conta tudo o que encontrou
Contar um sonho é proibido

Marcelo Poloni

sábado, fevereiro 05, 2011

Inesquecível Tentação

Um caminho tende a ser por demais exaustivo se não estivermos firmes em nossas convicções. Duvidar de si mesmo em meio ao percurso pode render horas e horas perdidos além de sapatos gastos na poeira e no divã do analista. Duvidar do que se sente pode provocar catástrofes ainda maiores. Satisfazer a curiosidade e adentrar aos caminhos do desconhecido promove o novo que pode se revelar em essência, abrindo o caminho para o paraíso; ser perfume e evaporar no tempo. ou ser um erro apenas. 


Errar e voltar atrás é uma via menos dolorosa daquela que limita a ação e alimenta o sentimento oco do remorso da não tentativa, da não aventura, do não prazer. Entregar-se ao desconhecido não é um erro. É uma aposta que tem dois resultados óbvios, mas que não são limitados. Ampliam-se em uma gama de vias, não declaradas, mas totalmente possíveis, onde tudo dependerá de quanto é o seu lance inicial e de quanto você está disposto a ceder para que se tenha um bom resultado no final.
"Somos castigados por nossas renúncias. Cada impulso que tentamos aniquilar germina em nossa mente e nos envenena. Pecando, o corpo se liberta do seu pecado, porque a ação é um meio de purificação. Nada resta então a não ser a lembrança de um prazer ou a volúpia de um remorso. O único meio de livrar-se de uma tentação é ceder a ela. Se lhe resistirmos, as nossas almas ficarão doentes, desejando coisas que se proibiram a si mesmas, e, além disso, sentirão desejo por aquilo que umas leis monstruosas fizeram monstruoso e ilegal." (Oscar Wilde)

sexta-feira, fevereiro 04, 2011

Ode ao Final de Semana

Afrodite, Eros e Pã 100 a.C - Artista Desconhecido
Museu Arqueológico Nacional, Atenas 

Hino a Pã

"Ânsia de Luz, desejo envolvente
Meu homem, meu amante
Vem a mim atravessando a noite
De Pã! Io Pã!
Io Pã! Io Pã!
Cruza os mares sem fim
Vem da Sicília, vem da Arcádia, vem a mim!
Vem com teus faunos, Baco amigo
Arrastando ninfas e sátiros contigo
Em um jumento, cruza os mares sem fim
E vem a mim, a mim!
Vem com Apolo, vestido de noiva ardente
(Pastora, Serpente)
Vem com Artemis em passo fogoso
E lava a tuas brancas coxas, meu deus formoso,
Na lua que banhados bosques, nos marmóreos montes.
No amanhecer estrelado de belas fontes!
Afoga no vermelho apaixonado da oração
Em santuário escarlate, rubro alçapão,
A alma de olho azul, esbugalhado
A observar teus desejos desenfreados
Nos bosques fechados, a audácia demente
Da árvore viva que é o espírito, é a mente
E é a alma do corpo...Cruza os mares sem fim,
(Io Pã!, Io Pã!)
Vem Deus ou Demônio, vem a mim, a mim!
Meu homem! Meu macho!
Vem soando trombetas e fanfarra
Cruzando os montes em algazarra!
Vem com o rugir dos tambores
Vem das fontes dos amores!
Vem com a flauta, e o flautim!
Estou Pronto! Vem a mim!
Eu, que espero e me debato, sem repouso
No ar vazio sem lugar de pouso
Meu corpo cansado de abraçar o vazio
Forte como um touro, como um animal em cio
Vem, ah vem!
Estou desfalecido
Pelo solitário desejo enlouquecido
Penetra a espada, o aguilhão ardente
Devorador, Incandescente;
Dá-me o sinal do Olho Aberto
E entre as suas coxas o teu símbolo ereto
E o verbo da loucura, secreto
Ah Pã! Io Pã!
Ah Pã! Io Pã Pã! Pã Pã! Pã
Eu sou um homem, um dos teus
Faz o que queres, grandioso deus!
Ah Pã! Io Pã Pã! Estou demente
Pelo anelo da serpente,
A águia rasga e rompe seu perdão;
Os deuses já se vão:
Que venham as feras, Io Pã! Nasci
Para ser morto, corneado
Pelo Unicórnio desenfreado!
Sou Pã, Io Pã Pã! Sou Bacante
Teu homem, teu amante,
Sou cabritos dos teus,
Sou ouro, sou deus,
Carne do teu osso, enfeite do teu falo,
Equinócio e solstício, percorro e encerro,
Correndo em meus cascos de ferro.
E entro em delírio, estupro, saqueio, rompo
Eternidade afora, para além do tempo
Fantoche, macho, donzela, cortesã
No poder e na força de Pã.
Io Pã! Io Pã Pã Pã! Io Pã!"

Aleister Crowley (Tradução: Dalva Agnes Lynch)

Marcelo [Ciello] Poloni

*Colaborção do meu amigo João Cagnin, que transforma todas as manhãs em inspiração! Beijo meu querido!

True Colors

quarta-feira, fevereiro 02, 2011

Cardápio de Cordel

E já que eu abri a caixa de pandora dos meus trabalhos de design gráfico, nada mais justo, neste dia de Iemanjá, que fazer uma divina homenagem a rainha do Mar. Lá do meu projeto gráfico de cardápio do restaurante "Acarajé Nagô", também apelidado de cardápio de cordel, arranquei uma das páginas onde usei como referência a xilogravura de J.Borges, trechos das músicas do filme A Pessoa é para o que Nasce e um pouco da história das três cegas cantoras, tema do filme. Mas onde está o cardápio, a comida e a bebida? Calma, na hora certa eu te apresento.


Para constar: o trabalho completo era para ser impresso em papel kraft e encadernado com amarração de corda de sisal para conferir-lhe o aspecto rústico. Se alguém quiser utilizar a idéia do projeto, estou aberto a negociação! Foi um trabalho delicioso de se preparar, confesso!

Homenagem à todos os meus amigos Nordestinos e Saudação a Rainha Soberana do Mar.

Ela mora no mar
Ela brinca na areia
No balanço das ondas
A paz, ela semeia
Ela mora no mar
Ela brinca na areia
No balanço das ondas
A paz, ela semeia

Mar-Celo Poloni

Iemanjá Dança 
fonte: http://iemanjaarainhadomar.blogspot.com/2010/02/iemanja-em-cuba.html

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...