segunda-feira, setembro 27, 2010

Somos ainda "Um perigo tão antigo quanto o ser humano”

Hoje fui dar uma volta na Bienal e ver e sentir e interagir e assistir e ouvir e tudo mais que a "nova arte moderna" pode causar... bom... não deveria comentar nada a respeito, seja com profundidade ou significado interno e pessoal, pois serão necessárias outras visitas com mais calma... mas não posso deixar esta instalação sem os méritos que merece na estréia deste assunto nestas bandas do mundo blogueiro... 

Me chocou e, provavelmente vai fazer você parar e refletir sobre o quanto de "animal" o ser humano pode armazenar em si mesmo. A obra-instalação de Alfredo Jaar interfere  no cotidiano das pessoas no que diz respeito a sensação de que "existem coisas acontecendo no mundo e nós estamos apenas observando do alto de nossa lente de aumento"... 
Obra: The eyes of Gutete Emerita
Quatrocentas pessoas da minoria Tútsi, entre homens, mulheres e crianças refugiaram-se numa igreja. Foram emboscados e massacrados. Restou apenas um olhar.. Quando? 1994. e um milhão é o número aproximado de vítimas ruandesas até o ano 2000.... 

Quer saber mais da bienal e desta instalação? Vai lá e me chama que eu vou! 

no mais... pode dar uma espiada virtual em http://www.29bienal.org.br de onde colhi detalhes da obra acima  e a parte entre aspas do título é da Clarice Lispector.

Marcelo Poloni


2 comentários:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  2. Irei no próximo sábado, tentar me inspirar para votar consciente no domingo. rs
    Estou curioso.

    Ótima semana!!

    ResponderExcluir

Criar não é imaginação, é correr o grande risco de se ter a realidade. Entender é uma criação, meu único modo. Clarice Lispector.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...